No último trabalho de Brennan Manning, este homem de Deus expõe as duas faces da sua história, através de dois personagens, Jack Chisholm (o “Pastor do Povo”) e Padre Frank (o “quebrantado e humilde servo”), conferindo a esta obra uma singularidade exemplar.

TÍTULO

O PRÓDIGO

AUTOR

BRENNAN MANNING

Como pode um livro de ficção, mas também uma autobiografia, ser impactante em leitores acostumados a “não-ficção”? É esse o repto que nos é lançado ao pegar neste livro, e o resultado é surpreendente.

ATRAVÉS DE JACK Chisholm, ficamos a conhecer a identidade de Manning enquanto moderno pastor numa mega-igreja, marido e pai, mas que sucumbe à pressão de uma existência moldada pelas aparências, e em função do mediatismo e do sucesso.

Com sábia mestria, os autores (Greg Garrett concluiu o livro após a morte de Manning), integram o Padre Frank, como conselheiro e confidente de Jack, que mais não é do que a personificação da segunda identidade de Brennan Manning, após a transformação ocorrida na sua vida.

Cativante a forma como ambos interagem ao longo da história, dando a conhecer o “antes” e o “depois” de um dos autores mais aclamados e influentes entre os evangélicos.