O DÍZIMO, A DOAÇÃO E O NOVO TESTAMENTO – Anastasios Kioulachoglou

O DÍZIMO, A DOAÇÃO E O NOVO TESTAMENTO – Anastasios Kioulachoglou

A primeira obra de Anastasios Kioulachoglou, intitulada O Dízimo,
a Doação e o Novo Testamento, analisa o conceito cristão de dar e debate
a prática do dízimo – uma prática da lei judaica – e o seu lugar entre
cristãos batizados.

Ah, o dinheiro. Nunca deixa de ser um tema sensível, não é? Porém Kioulachoglou, economista de profissão, não tem receios. No seu estilo
cru e incisivo, o autor Grego afirma exatamente aquilo que o Novo Testamento tem para dizer sobre o dinheiro e a sua gestão; para isso, ele começa a sua primeira obra ao abordar uma das práticas presente na Igreja moderna mais conhecidas – o dízimo.
Apoiado por um número surpreendente de passagem bíblicas, Kioulachoglou conclui que o dízimo faz parte da lei de Moisés circunscrita ao povo a quem a lei foi dada – os judeus – e que um paralelo da mesma prática não deve ser imposto a quem está fora do alcance da lei, isto é, os cristãos. Em vez de considerar se deve dar 10% dos seus ganhos brutos ou líquidos, o cristão deve ter em mente o que o Novo Testamento realmente requer: dar de forma generosa e consciente. O autor apresenta vários exemplos do que é a dádiva genuína no Novo Testamento; ela é uma dádiva que abençoa, que é voluntária, e que não é necessariamente material.
Kioulachoglou também dedica uma parte da sua obra à realidade das finanças da Igreja moderna, oferecendo a sua opinião no papel dos  cristãos no apoio aos salários do staff das igrejas, aos missionários e às viúvas a partir dos ensinamentos bíblicos do Novo Testamento. Ele condena a forma de gestão financeira prevalente nos nossos dias: “Por que nós pegamos o que normalmente iria para os santos pobres e para as missões para aumentar o reino de Deus e damo-lo para manter estruturas e tradições que são estranhas à Palavra de Deus?” Ele desafia o leitor a colocar as questões difíceis, mas para o fazer em amor e com o desejo sincero de aperfeiçoar o corpo de Cristo.
O Dízimo, a Doação e o Novo Testamento é uma obra breve mas poderosa. Ela consegue mostrar o prazer de Deus em dar genuinamente ao desafiar uma antiga (e incompreendida) tradição da Igreja. Tal como a segunda obra de Kioulachoglou, As Advertências do Novo Testamento, este livro está disponível como um PDF gratuito no site do Journal of Biblical Accuracy, enquanto a sua versão impressa e versão eBook podem ser adquiridas na Amazon.

DANIEL GOMES

O DÍZIMO EM TOUGH TOPICS
O último tema no primeiro volume da série Tough Topics de Sam Storms é exatamente o dízimo. Aqui, para variar, Storms e Kioulachoglou parecem estar do mesmo lado do debate: ambos concordam que o dízimo não pode ser exigido do cristão. No entanto, Storms defende que o dízimo como uma prática voluntária do crente tem o seu lugar na Igreja de hoje, desde  que respeite os critérios de Deus no que toca a uma dádiva genuína. O teólogo defende também que os cristãos têm a
responsabilidade de serem “generosos com as suas riquezas” (p. 319, tradução livre), mas reconhece que tal  responsabilidade não pode ser tomada de má vontade ou com remorso, o que alinha com a postura de Kioulachoglou do dar verdadeiramente como algo generoso e voluntário.