ESCOLHA DO EDITOR: INTEGRIDADE – Dr. Henry Cloud

ESCOLHA DO EDITOR: INTEGRIDADE – Dr. Henry Cloud

A CORAGEM DE ENFRENTAR AS EXIGÊNCIAS DA REALIDADE

TÍTULO

INTEGRIDADE

AUTOR

HENRY CLOUD

O Dr. Henry Cloud tem uma vasta experiência ao trabalhar com empresários e profissionais, nas áreas de psicologia e motivação pessoal, sendo uma referência no estudo deste tema. Ao longo da sua carreira entrevistou centenas de candidatos e dialogou com responsáveis de multinacionais, tendo identificado os ingredientes essenciais para uma vida íntegra.

DEPOIS DE CARACTERIZAR esses fatores: honestidade, ética, confiabilidade, idoneidade, retidão, fidelidade, o Dr. Cloud alerta que para se chegar ao sucesso, não basta ser íntegro. Como ele explica no livro Integridade, existem três fatores essenciais para se atingir o nível seguinte.

Primeiro, há que ser bom naquilo que se faz, adquirir competências,
ganhar experiência. Depois, temos de criar alianças.
Não se trata de estabelecer contactos, ligações no LinkedIn,
combinar almoços… E, por último, mas quiçá o mais importante,
ter caráter. Aquele carácter que não deita tudo a perder.
Tudo isto é a pessoa, faz parte da sua formação. É muito mais
do que ética, muito mais do que integridade.

O autor define este tipo de carácter em seis dimensões: criar
confiança, buscar a verdade, obter resultados, aceitar o aspeto
negativo, buscar o crescimento e a transcendência. Dá ainda
uma diferente definição de carácter, como sendo a capacidade
de reagir às exigências da realidade, da vida, do quotidiano. A
ideia de carácter transcende dons, talentos e outras “qualidades”.
O que funciona na vida real é a capacidade de criar elos
de forma autêntica.

Por outro lado, o que é “integridade”? Além dos fatores
acima enunciados, trata-se do desempenho, a conquista de
confiança entre os nossos parceiros e colegas, o retorno do
investimento, a obtenção de resultados. Integridade significa ser
inteiro em todas as áreas do carácter. Se não tivermos integridade,
ou inteireza de carácter, a capacidade de aproveitarmos
a nossa qualidade fica seriamente prejudicada. A integridade
é a integração de todas as partes. A pessoa quer-se integrada,
funcionando bem, realizando funções com eficiência, com todas
as “engrenagens” em funcionamento.

Uma pessoa íntegra tem uma integração equilibrada de tudo
o que o carácter produz. Cria confiança, empatia, coloca-se na
pele do outro. A verdadeira confiabilidade existe quando do
outro lado está alguém que defende o meu interesse.

Assim, também persegue a verdade. Ter integridade de
carácter é dizer a verdade, sejam quais forem as consequências.

A verdade que está “mais além” é para pessoas honestas. Elas
têm formação e não mentem. A pessoa de carácter que busca a
realidade sobre si mesma tem coragem para abraçar qualquer
verdade que venha descobrir. O carácter que é capaz de enxergar
a si mesmo, geralmente, consegue-se corrigir.

Também é importante buscar uma solução. A capacidade
de seguir em frente, acreditar que existe um saída, continuar
e perseverar até encontrá-la. Mais do que trabalhar no duro,
afincada e diligentemente, para ter resultados é necessário que
características fundamentais de carácter se sobreponham. O
medo, orgulho, vazio espiritual ou emocional não podem fazer
parte do rol para que obtenha a plenitude de um trabalho de
qualidade.

A capacidade de enfrentar os problemas, resolvê-los e produzir
bons frutos, é uma qualidade de carácter íntegro, pois não
só não evita o que é negativo, como encarando e buscando uma
solução, não é doloroso, mas uma oportunidade.

Uma das características mais importantes do carácter:
saber perder! Aprender a lidar com o fracasso. Capacidade de
esquecer e enfrentar a realidade. Analisar e corrigir os motivos
da derrota, procurar mudar as práticas habituais, para fazer o
“luto” do projeto mal sucedido e partir para uma nova “paixão”.
Estejamos a falar de relacionamentos pessoais – amizades,
casamentos ou relações profissionais/comerciais. Recuperar de
uma derrota exige voltar a ter esperança, motivação, bom senso,
por continuar em frente após o revés.

É necessário assumir a responsabilidade, descontar aquilo
que não serve. Ter um “sistema imunológico” que deteta
antecipadamente potenciais problemas, e refuta-os, pois não
correspondem aos seus valores, propósitos ou critérios, ou
devido à sua negatividade. Dizer “não” faz parte do carácter
íntegro.

Vontade de crescer é fundamental. Melhorar cada vez mais.
Praticar leva ao crescimento, ganha-se um ímpeto para evoluir,
leva-nos a apostar em assumir riscos. Mas também requer
que saibamos admitir incapacidade, que descansemos, ou que
busquemos “mentoring”.

E. por fim, atingir a transcendência. Com consciência da
sua capacidade, com abnegação, autocorrigindo-se quando for
preciso, mantendo-se fiel aos seus valores e princípios, assim é
possível ter uma ação transcendente, por um bem maior.

Em suma, esta integração de características, deve crescer
de forma equilibrada, em todas as áreas da personalidade:
interpessoal, espiritual, e intelectual. Disfrutando de uma vida
plena, querendo “mais”, sem medo de arriscar, tornando-se
melhor e partilhando com os outros. Ao investir na melhoria de
todos os aspetos do modelo de carácter os benefícios crescerão
exponencialmente.

 


INTEGRIDADE, DE DR. HENRY CLOUD, PUBLICADO POR EDITORA VIDA NOVA, SÃO PAULO