BIO: C.S. LEWIS

BIO: C.S. LEWIS
GÉNIO EXCÊNTRICO, PROFETA RELUTANTE (1898-1963)

TÍTULO

C.S. LEWIS

AUTOR

ALISTER MCGRATH

Considerada uma das melhores obras sobre C.S. Lewis, ou “Jack” para os familiares e amigos, será um deleite para quem aprecia a leitura de biografias, sobretudo aquelas em que o autor veste a roupagem do biografado, identificando-se com ele, neste caso talvez até em excesso.

Nesta obra escrita por Alister McGrath, um ex-ateu especialista em história do pensamento cristão, e um dos mais influentes pensadores cristãos dos nossos dias, está bem patente a paixão pelo escritor, mas também a procura do rigor da informação, que expõe o “outro lado” de Lewis.
McGrath estudou a vida e a obra de Lewis até à exaustão, desvendando mistérios e trazendo à luz factos desconhecidos sobre o escritor, alguns desconfortáveis a nível pessoal, mas o seu grau de detalhe demonstra que tem uma base sólida de investigação, conferindo elevada credibilidade ao livro.
Um extenso trabalho de contextualização da progressão histórica da vida de Lewis, os seus devaneios intelectuais, os zigue-zagues teológicos, defende o autor para que os leitores melhor possam entender este fenómeno literário, cujo reconhecimento continua crescente mais de cinquenta anos após a sua morte. Mais do que uma retrospetiva crítica, Alister McGrath usa a sua
aguçada imaginação para nos mostrar uma versátil visão sobre Lewis que nos convence.
Tal como o título original, “C.S. Lewis: Uma Vida – Génio Excêntrico, Profeta Relutante”, perante um personagem controverso e surpreendente, o trabalho de McGrath é tão exaustivo na abordagem “post-mortem” para compreender esta figura tão fascinante, que até o próprio Lewis teria dificuldade em se rever. Recomendável!  


C.S. LEWIS, DO ATEÍSMO ÀS TERRAS DE NARNIA, DE ALISTER MCGRATH, PUBLICADO POR EDITORA MUNDO CRISTÃO, SÃO PAULO
ALISTER MCGRATH, em “If I Had Lunch with C. S. Lewis”:

A Literatura oferece-nos um modo diferente de ver as coisas. A leitura literária abre os nossos olhos, oferecendo-nos novas perspetivas naquilo que podemos avaliar e adotar. Os meus próprios olhos não são suficientes, terei de ver pelos olhos dos outros… Ao ler boa literatura, tornar-me-ei como mil homens, ainda assim serei a mesma pessoa.